Resenha - A Herdeira, por Kiera Cass














Ficha Técnica:
Nome Original: The Heir
Autor: Kiera Cass
Ano de Lançamento: 2015
Páginas: 361
Gênero: Romance
Editora: Seguinte




Sinopse:
No quarto volume da série que já vendeu mais de 700 mil exemplares no Brasil, descubra o que vem depois do “felizes para sempre”.
Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, a filha mais velha do casal. Criada para ser uma líder forte e independente, ela nunca quis viver um conto de fadas como o de seus pais. Por isso, antes de conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, a jovem está totalmente descrente.
Mas, assim que a competição começa a situação muda de figura, e Eadlyn percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto imaginava.

Resenha:
Vinte anos após a seleção de Maxon, onde America conquistou o coração do príncipe e se tornou a nova rainha, os dois tiveram 4 filhos: Eadlyn, Ahren; que são gêmeos, Kaden e Olsen.
Eadlyn por ter nascido 7 minutos antes de seu irmão, é a que foi treinada para ser rainha de Iléia. As castas já não existem mais, gênero para assumir o trono também não, por isso mesmo que Eadlyn é a responsável para assumir esse lugar de seu pai.
Rebeldes? Ainda existem, mas não aqueles da época de Maxon, são outros, os que não estão satisfeitos ainda com a vida sem castas, e para que Maxon e America arrume um jeito para que controle este problema, eles precisam distrair o povo e nada melhor do que uma nova Seleção.
Eadlyn não gosta muito da ideia, mas aceita com um acordo com o pai, onde em 3 meses ela não conseguir ninguém, ela não precisa casar para se tornar rainha. Ela foi criada para ser rainha, não gostam que mande nela e muito menos saber que precisa se casal para isso.
São 35 garotos disputando o coração de Eadlyn, 35 garotos disputando a coroa, 35 garotos nesta nova competição, nessa nova Seleção.
Eadlyn no começo da Seleção tem planos para despistar todos os pretendentes, porque eles têm a opção de sair por conta, então ela arma planos para que todos desistam, mas acontece que seus planos não são os melhores encontrados.
Mas no decorrer de todo o processo ela vai notando que seus modos que ela achavam ser certos com toda a certeza do mundo, a coloca em dúvidas nunca postas a provas, e que precisa mudar, America e Maxon escondem várias coisas sobra o passado e como foi a seleção dele, e que eles vão contando aos poucos e a surpreendendo que nada foi como flores, que o que ela achava certo para ela pode mudar.
E vemos uma America madura, uma rainha amada por todos os seus súditos, e um Maxon cansado com o peso da coroa e dos desgastes do trabalho.

Opinião:
Bom, como sempre Kiera escrevendo um belíssimo livro, sim, devorei em apenas 3 dias, como toda a sua coleção, Eadlyn com certeza me irritou tanto, por ser bem nariz empinado se achar a rainha da verdade, e ela acha que a Seleção dos pais foram perfeita, se apaixonaram assim que se viram, o que não é nada verdade não é? Ela não sabe quase nada de como foi, e vai descobrindo aos poucos e vendo que nada é fácil.
E como sempre, eu já estou torcendo para um candidato, Kile, não adianta, sempre foi me encantar por aqueles casais gato e rato, e a história deles lembra um pouco o começo de America e Maxon, só um pouco mesmo.
Você não tem nem ideia de quem ou se ela vai escolher alguém, tem 4 candidatos com grandes chances, mas eu já tenho a minha torcida, e cada um vai ter a sua.
A única coisa que me deixa com o coração apertado é que o foco é na princesa Eadlyn, e não em Maxon e America, então eles aparecem pouco, não é mais aquela Seleção, é uma nova Seleção, a da filha deles, mas é que eu sou muito apegada aos dois. Mas o mais bonito é que mesmo o pouco que aparecem, como Eadlyn descreve, porque é contado na visão dela, o amor e carinho dos dois está intacto sabe, é aquele amor que vimos no decorrer dos 3 livros. Isso é maravilhoso, Kiera não me decepcionou nessa parte.
Ah, e o final te deixa apreensivo, tenso e com vontade de quero mais, para quem não sabe, não tem um final, vai ter uma continuação e só saí ano que vem, em Maio, então você vai se corroer de curiosidade até lá, mas vale a pena ler.
Uma observação importante, sim, na capa está como 4º livro da Seleção, mas se você não leu os outros três e ler esse não vai fazer diferença, porque é uma nova história, uma nova Seleção, mas obviamente seria preferível ler os outros três e se deliciar com a história de Maxon e America.


Marilia Merlino

Tenho 23 anos, moro no interior de São Paulo e adoro tudo que é relacionado a beleza, moda, bem estar, saúde, cultura. Acredito que o quê me faz bem poder também fazer bem ao meu proximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário