Resenha - Maze Runner: Correr ou Morrer, por James Dashner














Ficha Técnica:
Nome Original: The Maze Runner
Autor: James Dashner
Ano de Lançamento: 2010
Páginas: 426 páginas
Gênero: Ficção Terror e Suspense
Editora: Vergara & Riba





Sinopse:
Ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, a única coisa que Thomas consegue lembrar é de seu nome. Sua memória está completamente apagada. Mas ele não está sozinho.
Quando a caixa metálica chega a seu destino e as portas se abrem, Thomas se vê rodeado por garotos que o acolhem e o apresentam à Clareira, um espaço aberto cercado por muros gigantescos. Assim como Thomas, nenhum deles sabe como foi parar ali, nem por quê. Sabem apenas que todas as manhãs as portas de pedra do Labirinto que os cerca se abrem, e, à noite, se fecham. E que a cada trinta dias um novo garoto é entregue pelo elevador. Porém, um fato altera de forma radical a rotina do lugar - chega uma garota, a primeira enviada à Clareira. E mais surpreendente ainda é a mensagem que ela traz consigo.
Thomas será mais importante do que imagina, mas para isso terá de descobrir os sombrios segredos guardados em sua mente e correr, correr muito.

Resenha:
Thomas acorda dentro de uma caixa metálica, não se lembra de nada, não sabe como foi parar ali, e nem o porquê. Só lembra de uma coisa, seu nome.
Ao tira-lo da caixa, ele se depara com vários garotos, mais ou menos da sua idade, 16 anos, tem forma estranha de falar, são na verdade estranho, um deles, que parece ser o líder, apenas diz: "Bem-Vindo a Clareira"
O que seria a Clareira? Nem Thomas sabe, ele tem várias perguntas a fazer, mas ninguém o responde, ninguém o informa de nada, Chuck é atribuído a mostrar a Clareira para Thomas, ele percebe que cada um tem algo para fazer, eles mesmo preparam o próprio alimento, é divido em grupos.
Na Clareira tem 1 regra muito importante a seguir: Nunca entrar no Labirinto.
Clareira é um total mistério e ainda mais com um Labirinto que tem suas portas fechadas todas as noites, e todas as manhãs elas reabrem, que só os corredores são permitidos a entrar. Dentro do Labirinto tem moradores, mas não são comuns, os clareanos denominara-os de Verdugos.
E com a chegada de Thomas, muitas coisas mudam, mas algo que eles nunca esperaram acontece, a caixa sobe mais uma vez e trás com ela, um novo fedelho, mas não é um garoto, e sim uma garota, Teresa. Ela carrega consigo um bilhete.
Ela é a última.
Tudo Vai Mudar.
E agora? O que eles têm que fazer? Achar a saída desse lugar misterioso, mas 2 anos eles estão pesquisando, 2 anos mapeando, 2 anos buscando e nada acontece. Mas Thomas tem que desvendar esse Labirinto, precisando de todos para que possam sair dali e voltar para casa.
Nunca pare de corre! Corra ou Morra!

Opinião:
Esse livro foi um dos melhores que eu li esse ano, ele te prende, te deixa em uma agonia tremenda. Confesso que não tinha conhecimento sobre até ver o trailer do filme, que tem como protagonista um dos meus atores favoritos: Dylan O'Brien.
Pesquisei sobre e descobri a coleção, eu tentei resistir, mas acabei pesquisando demais e me encantei pelo que o livro falava, comprei uma semana antes do filme estrear, eu devorei o livro o máximo que pude.
Como esse livro foi escrito é de uma forma que você consegue entender, que você vive o que os personagens estão vivendo, você se sente dentro daquele labirinto, daquela Clareira, você se sente um Clareano, você sente cada coisa que eles passam.
Eu ultimamente tenho lido muito livro assim, ficção, onde o mundo está destruído, até porque os livros estão bem assim, fim do mundo, com distopia (A literatura distópica também pode representar um regime utópico que na prática destoa da teoria. As comunidades regidas pela distopia normalmente apresentam governos totalitários, ditatoriais, os quais exercem um poder tirânico e um domínio ilimitado sobre o grupo social).
É um livro que te deixa confusa, por ter milhões de coisas e informações, os acontecimentos são um atrás do outro, mal respira já acontece outra coisa.
Sim, vale muito a pena ler, eu me apaixonei pela amizade de Newt e Thomas. Tanto que meu personagem favorito é o Newt, ele é muito fofo.


Marilia Merlino

Tenho 23 anos, moro no interior de São Paulo e adoro tudo que é relacionado a beleza, moda, bem estar, saúde, cultura. Acredito que o quê me faz bem poder também fazer bem ao meu proximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário